RELATO SOBRE MINHA CONTRIBUIÇÃO PARA A DIVULGAÇÃO DE NOSSO PATRONO, PE. LANDELL DE MOURA

Travei conhecimento, pela primeira vez, com a obra do Pe. Landell de Moura em 1980. Interessei-me por seu fascinante trabalho. Em 1983 passei a saber da existência da Ordem Pe. Landell de Moura qual me filiai sob o número 97, tornando-me "estação-chave".

Em 1983, durante um longo QSO com, DK8DY, Heinz Maxhoff, e DK8DB, Klaus Peter Weinbdrner da cidade do Dortmund, despertou também entre seus colegas da Alemanha o interesse por nosso patrono. Em pouco tempo seus sócios do Clube de Radioamadores Doxtmund-Sdd começaram a "trabalhar" o diplomas divulgando, assim, o trabalho do padre com a Participação das estações-chave da Ordem Pe. Landell dentro do PY-YL-DX-NETs, enviamos, na qualidade de diploma manager, os primeiros 38 diplomas à Alemanha.

Em seguida, entre 1986 e 1992, enviamos mediante extratos do log, diplomas aos países: Libéria, Ilhas Malvinas, Suíça, Inglaterra, Argentina, Iraque, EUA, Ucrânia, Rússia e Paraguai, além de algumas estações brasileiras. Acompanhando cada diploma, seguia um texto (em língua inglesa), sobre os feitos do Pa. Landell.

Na Alemanha o interesse pelo padre e respectivo diploma agigantou-se de tal modo, que nomeou-se DK8DY - Heinz Marhoff, representante e diplom manager, o qual passou a enviar os diplomas diretamente de Dortmund. Também o número de estações chave cresceu rapidamente na Alemanha e a primeira revista a publicar um artigo sobre o padre foi a "YL-Informationen", em 1985. Em julho do 1988 publicou-se no "IICQ-DL" (informativo, mensal oficial dos Radioamadores na Alemanha) um artigo de minha autoria intitulado "PADRE ROBERTO LANDELL DE MOURA - 0 PATRONO DOS RADIOAMADORES BRASILEIROS

0 Diploma da Ordem foi oficializado junto ao DIG (Diploma-Intexossen-Gxuppe) por seu gerente DJ8OT - Eberhard Waxnecke, sendo que somente no ano de 1992 foram emitidos 87 diplomas na Alemanha, sem mencionar os muitos diplomas distribuidos nos anos anteriores.

Tendo ouvido acerca do "Fordervexein Amateurfunk Museum" (um, museu situado em Grafing/Munique, que reune a história do radioamadorismo em todo mundo), enviei todo o material que possuia a respeito do padre sendo exemplares, do livros, fotocópias de artigos de diversos autores, bem como meus próprios textos.

Os principais, subsídios enviados ao citado museu foram: 0 Incrível Pa. Landell de Moura de Ernani Fornari; "Subsídios para saldar uma dívida" de Arnaldo Nascimento e Muxillo Sousa Reis; 0 Homem que apertou o botão da comunicação" de Fernando Cauduro (editado pela FEPLAN); "0 outro lado dos telecomunicações - A saga do Padre Landell" de B. Hamilton Almeida e do mesmo autor, "Landell do Moura. 0 museu demonstrou grande interesse em fomentar a pesquisa e a divulgação acerca do padre-cientista destinando-lhe seu espaço na exposição.

Em 1985 tive oportunidade de viajar com, uma pequena palestra, ilustrada por "slides" por diversas cidades da Alemanha.

Na Áustria OF2JKN - Ingo Konig tornou-se representante da Ordem e apaixonado divulgador da obra de Landell. Neste país o primeiro artigo sobre o padre foi publicado em julho de 1984 na QSP (Organ des Osterreichischen Versuchssendexverbandes). Uma notável contribuição do OE2JKN foi gravar em fitas cassete a íntegra de nosso artigo constante da CQ-DL de julho de 88, o envia-las a inúmeros clubes austríacos.

Na revista FUNK (Internationales Magazin der Funktachnik) do outubro do 1989 Ingo Konig publicou um resumo dos artigos anteriormente divulgados no Alemanha. No jornal diário "Salzbuxgex Nachxichten" do 17 do abril do 1991 surgiu uma publicação sob o título: "A primeira voz no éter" , enaltecendo os feitos do padre brasileiro.

0 resumo biográfico que escrevi sobrea o padre (14 páginas datilografadas) que serviu de base para todas as publicações surgidas na Alemanha a na Áustria, chegou as mãos de PT2SC - Camillo Sérgio Atala Neto (Diretor de Radioamadorismo da LABRE em 1990). A convite deste, transmiti-o no QTC da LABRE de Brasília em 21 de janeiro daquele ano.

Existe grande possibilidade de que o livro do B. Hamiltoa Almeida ("0 outro lado das telecomunicações) venha a ser editado na Alemanha, cuja tradução tive o privilégio de poder elaborar.

Do mesmo modo como nos orgulhamos de Santos Dumont, podemos orgulhar-nos de Landell de Moura, que também já conquistou, paulatina e seguramente, o seu reconhecimento mundial.

 

Alda S. Niemeyer,